Emboscadas – A Saga.

FeaturedEmboscadas – A Saga.

Livro de Eduardo Gusmão, lançado em março de 2021 pela Editora Crystal Books.

O livro fala sobre a trajetória de três homens de gerações distintas; Emanuel, Gringo Velho e Calango do Morro. E conta também com outros personagens, tão importantes para a Saga, quanto os três supra citados.

A história tem início na antiga Sabará-MG, em meados do século XIX, época em que a escravidão ainda era vigente em nosso país. Apesar do livro não abordar diretamente o tema, chegando a evitar termos racistas e preconceituosos da época; tal fato não tira o brilho do trabalho realizado por Eduardo Gusmão, autor da obra.

Tudo começa, quando um homem chamado Nabuco, sai de sua terra natal, levando consigo a mulher e seus cinco filhos, na busca por um lugar ao sol. Depois de muitas andanças, eles chegam a Sabará de Minas e conhecem um homem chamado Francisco Flores Menestrel(Chico Flores ou Menestrel), fazendeiro pacato e conhecido amigo dos agricultores da região.

Menestrel lhe ajuda, arrendando uma parte de suas terras, concedendo-lhe espaço suficiente para o cultivo de plantas e animais. O homem logo se destaca e passa a produzir mais que muitos a sua volta e isso, acaba atraindo o olhar de outro homem, considerado um tipo de coronel daquelas bandas. Seu nome era José Rufino(Zé Rufino), líder de um grupo de caudilhos e bandidos que dominavam a região.

Sabendo de tal situação, Menestrel se antecipa, oferecendo a Zé Rufino trinta por cento de tudo que era produzido em suas terras, para que o homem deixasse Nabuco e sua família em paz. Zé Rufino não aceita e confronta Nabuco, exigindo metade de tudo que fosse cultivado por ele, em troca de uma suposta proteção. Nabuco se recusa e isso deixa Rufino muito irritado.

O homem então dá ordem, para que seus jagunços invadam as terras de Menestrel e executem Nabuco e toda sua família. O que resta ao final de tudo isso? Apenas cinzas sobre cinzas. Não fosse por um fato inesperado.

Severino(Calango do Morro), filho mais novo de Nabuco era cuidado por uma babá de nome Verbena. Ele havia passado toda aquela noite na casa desta mulher.

Logo pela manhã, Chico Flores foi lhe avisar do que tinha acontecido; e apesar da recusa de Verbena em se livrar do menino, pois estaria correndo risco se com ele ficasse, o pequeno detrás da porta ouviu toda a conversa e decidiu fugir para escapar das garras dos homens de Zé Rufino.

Começa então, a história de vida daquele que se tornaria o temido Calango do Morro, que faria de tudo para vingar a morte de seus pais.

Neste mesmo contexto, surge também um homem, peregrino, estrangeiro tentando fincar raízes naquelas terras. Seu nome era Juan José Melchior, mais conhecido como Gringo Velho.

Apesar de Gringo Velho ter travado muitas batalhas por sua vida, escapando de várias emboscadas, não sabia o que ainda estava por vir, quando em um baile de galpão, conhece a bela Sinhá Morena, filha de Zé Rufino. Eles se apaixonam um pelo outro. Isso, não é bem visto aos olhos do pai da moça e nem dos homens da cidade de Sabará, pretendentes à mão da jovem donzela.

Reunidos na casa do chefe, eles decidem acabar com a vida do Gringo e armam um plano, uma emboscada para matá-lo.

Calango do Morro é escolhido para liderar o grupo e logo aceita a missão, seguindo com seus homens para a extinta Estrada do Mutuca, à fim de esperar pelo Velho Gringo.

O embate entre eles acontece, e tudo o que ocorre a partir de então, manifesta um tipo de efeito dominó, uma reação em cadeia, que custará um alto preço para todos os envolvidos.

O livro é todo escrito em rimas poéticas. Sua influência, nitidamente inspirada em obras de grandes escritores, como: Ariano Suassuna, João Cabral de Melo Neto e Dante Alighieri; este último porque, além de ser em rimas, também é subdividido em três partes maiores e diversos poemas que se unindo compõem todo o conjunto da obra, ditando os rumos da saga. Também inspirado nas histórias de cordéis, como: A Chegada de Lampião no Céu, O Pavão Misterioso, entre outros, e segundo o próprio autor, nos causos e histórias que seus pais contavam a ele quando criança, em volta das fogueiras de São João, no bairro do Parolin, na cidade de Curitiba-PR, década de 80.

Trata-se de uma saga, pelo fato de a história cobrir um período de cerca de quarenta e três anos, ou seja, de 1845 a 1888, ano em que foi assinada a Lei Áurea pela Princesa Isabel.

Segundo o autor, está sendo preparada uma coletânea de contos sobre Emboscadas, que cobrirá todas as “brechas” propositalmente deixadas no primeiro volume, e que terá seu lançamento em meados de 2022, também pela Editora Crystal Books.

Este próximo volume, terá alguns poemas inseridos na obra, mas não será em rimas poéticas e abordará diretamente temas relacionados à racismo e escravidão.

EMBOSCADAS – A SAGA DE EMANUEL, GRINGO VELHO E CALANGO DO MORRO – Autor: Eduardo Gusmão

Você pode adquirir este e outros títulos em: http://www.editoracrystalbooks.com